Conteúdo

Venha entender tudo sobre o WELL: a certificação focada na saúde e bem estar que a sua empresa precisa!

Criada pelo IWBI – International Well Building Institute e lançada oficialmente em fevereiro de 2015, a certificação Well é a primeira focada na saúde e bem-estar das pessoas e atua de forma consonante e complementar a outros processos de certificação ambiental, tais como o LEED ou o Living Building Challenge. O IWBI acredita que os edifícios não devem ser melhores apenas para o planeta, mas também para as pessoas que os habitam, aproveitando o ambiente construído como um veículo de melhoria da saúde humana, bem-estar e conforto, melhorando os padrões de qualidade de vida e consequentemente o desempenho dos ocupantes.

Semelhante ao LEED, o Well possui 102 características descritivas e de desempenho classificadas entre pré-condições (obrigatórias) e otimizações (opcionais), que somadas devem satisfazer uma quantidade mínima e determinar o nível da certificação que varia entre prata, ouro ou platina. Já o conjunto de características esta subdividido em sete áreas de avaliação: ar, água, alimentação, iluminação, saúde física, conforto e mente e juntas trazem benefícios para os principais sistemas funcionais do corpo humano: cardiovascular, digestivo, endócrino, imunológico, tegumentar, muscular, nervoso, respiratório, ósseo e urinário.

Segundo a Arquiteta Luiza Junqueira, o primeiro projeto Well da StraubJunqueira, no Brasil, foi a certificação da empresa Setri, que tem um escritório comercial de 50 m2 de área total construída. A empresa possui somente três ocupantes, todos sócios, o que facilitou a implantação de alguns dos procedimentos e políticas que são exigidos pelo Well. Além disso, por tratar-se de uma empresa cujo core business é desenvolver serviços ligados à saúde e à qualidade de vida das pessoas dentro das edificações, a Setri entendeu que essa seria uma boa oportunidade para demonstrar sua preocupação com o tema. Seu know-how facilitou bastante na aplicação e atendimento dos requerimentos, principalmente no que tange a qualidade da água.

Para adaptar o escritório, uma série de mudanças físicas e comportamentais, como a mudança de velhos hábitos, foram incorporadas. Veja algumas dessas mudanças:

  • Instalação de filtros mais eficientes no sistema de ar condicionado, associado a equipamentos que monitoram os níveis de umidade relativa do ar e acionam dispositivos que garantem a correção para níveis adequados de conforto, ora umidificando, ora fazendo a desumidificação.
  • Substituição de todas as lâmpadas, visando atender uma coloração mais confortável para o desenvolvimento de tarefas dentro de um escritório e para favorecer o ritmo circadiano, responsável pelo relógio interno existente em humanos e animais, e sincronizar as funções fisiológicas no ciclo de 24 horas;
  • Instalação de iluminação de tarefa e ventiladores de mesa que proporcionam conforto e autonomia a cada um dos usuários.
  • Instalação de equipamentos que monitoram os níveis de qualidade do ar e iluminância.
  • Substituição de todos os produtos e equipamentos de limpeza e higiene pessoal, bem como treinamento dos ocupantes e equipe de limpeza para novos procedimentos de manipulação e uso desses produtos. A importância de treinar os ocupantes, bem como formalizar essas informações em políticas do escritório, garante que a informação perdure no projeto e não vá embora com as pessoas.
  • Instalação de novo mobiliário e adaptação do existente para garantir melhor ergonomia e conforto, garantindo maior flexibilidade e movimentos físicos aos usuários como estações para trabalhos para tarefas de pé e pequenas bicicletas ergométricas embaixo das mesas.
  • Instalação de vegetação para maior contato do usuário com a natureza, incorporando os conceitos de biofilia.
  • Implantação de uma série de políticas que visam à mudança de hábitos de alimentação para padrões mais saudáveis, o incentivo a prática de atividades físicas e ao bem-estar, políticas de transporte alternativo, incentivo a práticas altruístas, a implantação de novos procedimentos de compras e descarte dos resíduos, entre outras.